terça-feira, 22 de novembro de 2011

Gaspar Silveira Martins

Minha infância foi marcada pelas histórias de alguns personagens da política sul-rio-grandense. Sentado numa cadeira preguiçosa, na calçada em frente de casa, meu avô materno costumava falar de Gaspar Silveira Martins.
– Idéias não são metais que se fundem – ele dizia. E deixava a frase no ar, para os ouvintes meditarem ou rirem. Uma frase do grande tribuno do Partido Liberal, no Império, destituído do poder pela jovem República e bravo opositor do Castilhismo.
Era mais ou menos assim que meu avô falava de Silveira Martins: com as palavras “grande” e “bravo”. O vô, que lembrava o ruído dos cascos dos cavalos dos homens de Zeca Neto (ao tomarem Pelotas em 1923), tinha simpatia pelos opositores ao governo. No caso, aos governantes do Partido Republicano Rio-Grandense (PRR).
Mas meu avô não era um homem de defesas apaixonadas de qualquer ideologia política. Era um homem simples. Cursara até o quinto ano primário e depois fora comerciário a vida inteira. Ao falar sobre figuras da política para o neto criança (nos anos 60), tenho a impressão de que ele recordava sua vida de menino, ouvindo o pai discutir política com os amigos no balcão do armazém da família. Entre sacos de milho e feijão, os homens comentavam as disputas pelo poder, perdiam-se em elogios e ataques a algumas personalidades, e meu avô devia ficar fascinado por aquelas conversas. Tal qual eu ficava, com nove ou dez anos de idade.
Mais tarde, já estudante universitário, ouvi a professora contar que Silveira Martins morrera em Montevidéu, num cabaré, nos braços de uma adolescente. O grande tribuno não se entregava, a professora explicava, mas a sua idade não permitia mais o desempenho de antes, tanto na política quanto na vida.
Nunca comentei com meu avô essa nova informação sobre Silveira Martins. Entre nós, apenas os dados tradicionais dos livros de História e a fala elogiosa sobre o “grande homem público”. Além disso, um rapaz de 20 anos não comentava com o avô a vida sexual de quem quer que seja. Entre nós, até o fim da sua vida, apenas falávamos com sobriedade a respeito do Grande Tribuno (com maiúsculas), que não fundira suas idéias diante da República Castilhista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário